Agenda

março 2015
D S T Q Q S S
« fev    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Falecimento do Diácono Ruy Farias Soares de Albuquerque

Ordenação diaconal de Ruy Albuquerque

Ordenação diaconal de Ruy Albuquerque

Com extrema tristeza e pesar, mas na certeza da vitória na ressurreição em Cristo Jesus, a Diocese Anglicana do Recife (DAR – IEAB) foi surpreendida no sábado de carnaval, 14 de fevereiro, com a notícia da morte do Reverendo Diácono Ruy Farias Soares de Albuquerque. As cerimônias fúnebres foram realizadas no domingo (15/2), às 11 horas, na Catedral Anglicana da Santíssima Trindade, no Recife, onde o diácono atuava pastoralmente.

O Reverendo Ruy Albuquerque era um dos membros mais antigos da Catedral. Embora ordenado diácono recentemente, no domingo 16 de novembro de 2014, desde 2001, quando foi instituído Ministro Pastoral, exercia a função de Capelão Hospitalar. Tinha uma longa história de vida e dedicação à Igreja Anglicana no Recife. Participou do primeiro Cursilho da Igreja Episcopal Anglicana na América Latina, do sexto Encontro Matrimonial Anglicana e Nono Encontro de Casais com Cristo, além de ter realizado vários cursos extracurriculares de formação teológica. O Reverendo Ruy Albuquerque era casado com Tereza Cristina Vaz de Albuquerque, e pai de três filhas, Ana Cláudia, Juliana e Luciana.

Novo diácono da Diocese Anglicana do Recife

Ordenação de David Pessoa de Lira

Ordenação de David Pessoa de Lira

O Bispo da Diocese Anglicana do Recife (DAR-IEAB), Dom João Câncio Peixoto, ordenou ao diaconato o ministro pastoral David Pessoa de Lira. A cerimônia, que contou com a participação de vários reverendos e reverendas da DAR,além de amigos, familiares e representantes da Comunidade Anglicana da Liberdade, foi realizada no dia 06 de fevereiro, na Catedral Anglicana da Santíssima Trindade. O pregador foi o reverendo Gustavo Gilson de Oliveira.

O diácono David Pessoa de Lira, casado com a reverenda Lilian Lira, é natural do Recife. Foi batizado e confirmado na Paróquia Emanuel, da Diocese Anglicana do Recife, em 1994, sua comunidade de origem. Ingressou no Seminário Anglicanos de Estudos Teológicos (SAET) em 1998, onde se tornou monitor de grego e de exegese e, posteriormente, professor do Seminário. Depois de uma passagem pelo então Distrito Missionário da Amazônia, em 2003, David se transferiu para o Rio Grande do Sul, onde concluiu o mestrado e doutorado na área de Bíblia na Escola Superior de Teologia (Faculdade EST), em São Leopoldo/RS.

Em 2014, retornou para a Diocese Anglicana do Recife. Ocupa atualmente as funções de coordenador do Seminário Anglicano de Estudos Teológicos (SAET) e Secretário Diocesano.Faz parte também da equipe pastoral do Ponto Missionário da Liberdade, no bairro de Santo Aleixo, em Jaboatão dos Guararapes, coordenando o estudo bíblico e o curso de inglês para as pessoas da comunidade e vizinhança, além das atividades litúrgicas. O diácono David Pessoa de Lira foi recentemente aprovado no concurso de professor de Língua e Literatura Latinas da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE.

Ato Ecumênico pelo Dia de Combate à Intolerância Religiosa

Ato ecumênico

Ato ecumênico

A reverenda Lilian Conceição da Silva, juntamente com o reverendo Félix Batista Filho e o coordenador do SAET, David Lira, representaram a Diocese Anglicana do Recife (DAR – IEAB), no Ato Ecumênico pela Paz, realizado no dia 21 de janeiro, Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. O ato, que contou com a participação de representantes de 18 denominações religiosas, aconteceu na Igreja Ecumênica da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, no bairro dos Coelhos, sede da Legião Brasileira da Boa Vontade (LBV). Antes do evento, foi realizada uma Mostra da Diversidade Religiosa, onde foram expostos diversos materiais, incluindo livros e banner, sobre a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil – IEAB.

Encontro da Juventude Diocesana

Encontro da Juventude

Encontro da Juventude

Cerca de 50 pessoas, vindas de comunidades da Diocese Anglicana do Recife (DAR) dos estados de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e Ceará, participaram, nos dias 30 de janeiro a 01 de fevereiro, na Catedral da Santíssima Trindade, no Recife, do Encontro da Juventude Diocesana. Foram momentos de partilha, fortalecimento da consciência de pertença diocesana e provincial, rumo à realização do Encontro Nacional da UJAB, previsto para setembro de 2015 (de 04 a 07, em Brasília/DF). O encontro contou com as presenças da Reverenda Tatiana Ribeiro, assessora do GT Juventude da IEAB e do compositor anglicano Xico Esvael, que lançou a música da UJAB – União da Juventude Anglicana do Brasil. Leia mais

Paróquia de Salvador (BA) inaugura reforma do templo

Festa da Natividade em Salvador, BA

Festa da Natividade em Salvador, BA

Texto e fotos: Osvaldo Junior

“Paz seja nesta casa e a todos que entram nela. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, amém.” Essas foram algumas das palavras ditas pelo Rev. Bruno Luiz Teles de Almeida no início da missa de inauguração do templo da Paróquia Anglicana do Bom Pastor, na capital baiana. A celebração aconteceu na manhã do dia 25, Festa da Natividade, onde membros e visitantes puderam conhecer as novas instalações do espaço.

A obra foi necessária porque o imóvel tinha características de uma residência. Com a reforma, a antiga sala de estar foi ampliada, se transformou em salão, ganhou iluminação natural, e também uma rampa de acesso e sanitário adaptados para a recepção de cadeirantes. “Estou muito feliz com a concretização do sonho da gente reformar o espaço, convertê-lo em igreja, estar consagrando hoje sob autoridade e pela bênção do Bispo João Peixoto que nos permitiu fazer isso em nome dele. Só tenho muito a agradecer a Deus nesse momento que nasce o Menino Jesus e renova as nossas esperanças, renova a nossa casa de oração”, declarou o Pároco Almeida. Leia mais

Natal dos menores da Funase

Natal da FUNASE

Natal da FUNASE

O reverendo Ricardo Santos oficiou, no dia 19 de dezembro, o Culto de Natal dos jovens do CASEM1 da FUNASE, no Recife. O trabalho de capelania carcerária faz parte do Projeto “Liberdade, Arte e Vidas Transformadas”, desenvolvido pelo reverendo e apoiado pela Paróquia do Bom Samaritano, da Diocese Anglicana do Recife, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB).

“No culto festivo falamos para os jovens do Cristo da manjedoura que é o mesmo da cruz, e do verdadeiro sentido do Natal”, relatou o Reverendo Ricardo Santos. Logo após o encerramento do culto, foram entregues kits aos menores da unidade de semiliberdade.

Mensagem de Natal do Bispo Primaz

Porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Romanos 14:17

Aos Bispos, ao Clero e ao Povo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil,

Saudações em Jesus Cristo!

A profecia do terceiro domingo de Advento nos apontou um modelo de sociedade no qual prevalece os valores da Justiça, da Paz e da Alegria. Nada mais contraditório do que lermos estas passagens e compararmos com a sociedade que enxergamos ao nosso redor. Nossa sociedade está cada dia mais materialista, consumista, imediatista. Tudo se converte em coisa, mercadoria. A linguagem da generosidade e da solidariedade tem sido substituída pela linguagem da violência. Parece criar a sensação de que não temos mais esperanças de vivenciar os valores da plena humanidade e da solidariedade entre povos, nações, religiões, gênero e classes sociais.Além disso, vivemos diariamente o drama de uma sociedade que se desumaniza a passos cada vez mais largos. Uma moderna Babel dividida entre os poderosos e os excluídos.

A Igreja é chamada a viver com firmeza a contracultura que nos é proposta pelo Menino Deus. É ele que vem destronar os poderosos e aqueles que regulam o mundo à luz de suas próprias cobiças. É ele que vem afirmar que os oprimidos é que sentarão à mesa de Deus e vivenciar a beleza e a alegria das bem-aventuranças! O projeto de Deus é de que vivamos a vida plena, abundante. É um menino que nasce na periferia do mundo que vem assegurar que, apesar da aparente impunidade e autoconfiança do modelo que nos circunda, é possível proclamar que a Justiça e a Paz prevalecerão. Esta é a razão de ser da Igreja: anunciar que uma nova sociedade é possível! Leia mais

Celebração em Ação de Graças pelo primeiro ano de Episcopado de Dom João Peixoto

Celebração do primeiro aniversário da sagração de Dom Peixoto

Celebração do primeiro aniversário da sagração de Dom Peixoto

O primeiro ano de Sagração Episcopal do Bispo da Diocese Anglicana do Recife, Dom João Cancio Peixoto, foi comemorado no domingo, 14 de dezembro, com uma Celebração Eucarística de Ação de Graças na Catedral Anglicana da Santíssima Trindade. A pregação foi feita pelo Deão, Reverendo Sérgio Andrade. Participaram também da celebração os reverendos Félix Batista Filho e Ruy Albuquerque, além do coordenador do SAET, David Lira.

Ao final, o bispo diocesano fez um rápido balanço do seu primeiro ano de episcopado à frente da Diocese Anglicana do Recife. Foram 19 viagens interestaduais, 144 atendimentos no escritório diocesano, 58 participações em celebrações eucarísticas, 50 confirmações, 3 ordenações presbiterais, 1 reconhecimento de ordens, 1 ordenação diaconal, 3 instituições ao ministério leigo, 21 reuniões e instalação de 7 novas comunidades. Dom Peixoto anunciou ainda que três novas comunidades estão em processo de formação na DAR: nas cidades de Aurora,no Ceará, Arcoverde,Pernambuco e outra no Recife. A perspectiva é de que no concílio de 2015, tenhamos 26 comunidades, ou seja, o dobro do número desde que assumiu a diocese em 14 de dezembro de 2013.

Paróquia promove Pousada do Advento em Salvador

A partir desta segunda-feira (15) até o sábado (20), às 19h, a Paróquia Anglicana do Bom Pastor (Salvador-BA) realiza a Pousada do Advento, onde os participantes tentam recriar a jornada de José e Maria, de Nazaré até Belém. Ela é feita durante as quatro semanas antes do Natal. No caso da Paróquia Anglicana do Bom Pastor, houve uma adaptação para que o encontro aconteça na semana que antecede o Natal.

Nesse tempo, cada família da comunidade participa de uma visita a outra família, carregando objetos para ilustrarem a liturgia. São usados a figura de José e Maria – podendo ser uma quadro – além de uma coroa e uma vela. Na abertura, o anfitrião diz o significado em receber os pais de Jesus no seu lar e todos se confraternizam. “É um pequeno encontro com uma liturgia simples, e estávamos planejando fazer desde o ano passado”, conta a Ministra Leiga Bianca Daebs.

Tráfico de pessoas: uma breve reflexão teológica

A Comissão de Direitos Humanos da Diocese Anglicana da Amazônia resolveu apoiar a realização de um painel informativo sobre o tráfico de pessoas, na Catedral de Santa Maria, Belém – PA, manifestando assim seu completo repúdio a essa violência contra o ser humano. Uma atitude ousada por se tratar de um crime organizado com dimensões internacionais, um mercado que movimenta 35 bilhões por ano,  e sobre o qual a sociedade mantêm um “pacto silencioso de reprovação moral e aceitação prática”[1], especialmente na nossa região Amazônica. Todavia, a Comissão tomou está decisão acreditando que faz parte da vocação profética da Igreja denunciar todos os absurdos que se cometem contra a humanidade e a vida no planeta.

No entanto, esse silêncio tem sido de alguma forma quebrado, desde o início deste século que o tráfico de pessoas vem cada vez mais chamando a atenção de autoridades nacionais e de organismos internacionais. Como resultado disso foi constituída uma Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) na Câmara Federal. A mesma coisa acontecendo na Assembleia Legislativa do Pará com o objetivo de “investigar o Tráfico de Seres Humanos no Estado do Pará para fins de exploração sexual, trabalho escravo, remoção e comércio de órgãos”[2]. O tema também ganhou mais visibilidade na sociedade ao ser abordado pela autora Glória Perez numa novela da Rede Globo de Televisão, Salve Jorge.

O Estado brasileiro possui muitas deficiências para enfrentar esse problema devido a ausência de políticas públicas e de legislação específica. Até mesmo para definir esse crime ainda nos valemos de um documento das Nações Unidas, chamado Protocolo de Palermo, no qual o tráfico humano é definido como sendo “o recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou acolhimento de pessoas, recorrendo à ameaça ou uso de força ou a outras formas de coação, ao rapto, a fraude, ao engano, ao abuso de autoridade ou à situação de vulnerabilidade ou a entrega ou à aceitação de pagamentos ou benefícios para obter o consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre a outra para fins de exploração”[3].

Fica claro, logo de início, que para enfrentá-lo de fato precisamos de ações conjuntas e bem articuladas, pois trata-se de uma questão complexa que fere a dignidade do ser humano e exigindo uma abordagem multidisciplinar. Consciente disso, neste texto não pretendo invadir a área de outros especialistas e nem apresentar os dados levantados pelas diversas comissões parlamentares que têm se debruçado sobre casos concretos, minha única pretensão aqui é contribuir com uma breve reflexão teológica que respalde a prática das pessoas de boa vontade que se unem contra as injustiças na construção de um mundo melhor. Leia mais