Palavra do nosso Primaz: Dom Maurício

primaz.jpg

.

 A Vida em primeiro lugar… 

“Esse é o nosso Pais,

Essa é a nossa Bandeira”.

“Eu o Senhor já te disse o que é bom,

E o que desejo de ti

Que defendas o direito e ames a lealdade”.

Miquéias 6.8

Nestes dias vivenciei duas grandes experiências, ambas impactantes e que nos ajudam a pensar e refletir recordando a letra da música “…que estou fazendo se sou cristão, se  Cristo deu-me o seu perdão…” (Pr. João Dias de Araújo). A primeira foi acompanhar e participar da Marcha do Grito dos Excluídos em Goiás. Essa foi a 14ª edicação da Marcha dos Excluídos que iniciou em 1997, como resultado do compromisso de ser um espaço de denuncia e profecia. O tema desse ano foi A vida em Primeiro Lugar: Direitos e Participação Popular, movimentou a periferia da cidade de Aparecida de Goiânia. A moradia mais uma vez foi o grito mais forte.

A outra experiência foi assistir a 11ª Caravana da anistia realizada em Brasília, no Auditório Dom Helder, na CNBB. A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça decidiu, depois de analisar a documentação, reparar, indenizar e pedir escusas aos 13 religiosos ou pessoas ligadas a instituições eclesiais que sofreram perseguição politica, foram presas e torturadas durante o período de exceção no Brasil.

Essas duas experiências nos mostram para onde caminha nosso país, e com certeza nos chama a defender o direito e assumir o compromisso de transformação a partir de nossa realidade e vida.

Elas pedagogicamente nos ensinam a renovar a esperança e continuar reafirmando que a “utopia é a mola do mundo”, Dom Helder Cãmara.

Exatamente daqui a nove meses estaremos nos reunindo em Sínodo, julho de 2009, e estaremos experimentando revisar e propor caminhos de missão na Conferência de lideranças que será realizada dois dias antes do Sínodo. E nesse caminhar da missão da igreja é preciso que tenhamos em vista que a vida esteja em primeiro lugar e que mantenhamos firme os sonhos de missão para aprofundarmos nossa paixão em defender a justiça sendo uma Igreja que caminha em solidariedade.  

Nesses nove meses até a realizaçãoda CONFELIDER e do Sínodo 2009, vamos unir nosso caminhar acolhendo, orando, partilhando e experimentando que somos parte do Corpo de Cristo em toda nossa multiplicidade de ser IEAB nos diferentes contextos desse Brasil que clama por justiça e direitos. Como temos cantado em nossas celebrações “Tenho que andar, tenho que lutar. Ai de mim se não o faço! Como escapar de ti? Como calar, se tua voz arde em meu peito?”

Vamos caminhar no fortalecimento da vida.

Do vosso Primaz,

Dom Maurício Andrade