CLADE V incita a ouvir as vozes que lutam pela vida

Fonte: Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação (ALC)

San José – As concepções reducionistas do Reino de Deus incitaram evangélicos reunidos no 5. Congresso Latino-Americano de Evangelização (CLADE V) a promover uma abertura que leve em conta a diversidade, o sentido de comunidade e de solidariedade. Isso implica a promoção de espaços de renovação e de diálogo, diz a carta do encontro, divulgada na sua plenária de encerramento, na sexta-feira, 13, em San José, Costa Rica, informa Carlos Mondragón.

A carta leva por título “Sigamos Jesus no seu Reino de Vida. Guia-nos, Espírito Santo!” O encontro, organizado pela Fraternidade Teológica Latino-Americana, congregou mais de 800 líderes de igrejas e organizações evangélicas de diversos países do continente.

Através da carta pastoral, participantes do CLADE V comprometeram-se a trabalhar em seus diferentes contextos respondendo às necessidades daquelas práticas cristãs que contribuam para uma transformação justa e inclusiva.

A carta reconhece que o reino de Deus “se manifesta nos movimentos que lutam pela vida, o cuidado da criação, a igualdade de trato para homens e mulheres de todas as idades e a justiça social”. O documento convida os evangélicos a se somarem a essa luta e assumirem uma voz profética que promova os valores do Reino.

“Precisamos assumir nossa responsabilidade como agentes de esperança em todos os âmbitos de morte em nossa sociedade. Precisamos que o Espírito de vida nos dirija a discernir os tempos e a enfrentar os poderes que marginalizam nossos povos e que promovem a destruição ambiental, o temor e a morte. O Espírito nos dá poder para denunciar com voz profética as muitas manifestações das trevas e a anunciar a esperança na utopia do reino”, diz a carta.

CLADE V elegeu a nova Junta Diretiva da Fraternidade Teológica, que é encabeçada por Jorge Varro, do Brasil, Juan José Barreda e Nicolás Panotto, do Cone Sul, Irma Espinoza, da Região Andina, Ruth Padilla e Lindy Scott, da região mesoamericana, e Silvina Kosaki, da região Estados Unidos.