Encontro da UMEAB Diocesana

Aconteceu nesse final de semana (16-18/03) o Encontro Diocesano de Mulheres da Diocese Anglicana do Recife. Nesse mês que é dedicado às mulheres; num tempo marcado pela alegria de ter às portas a Sagração da Primeira Bispa da América Latina e na IEAB; e infelizmente, pela tristeza ao vermos milhares de mulheres que são silenciadas pela violência, marcadas ainda pelo recente ato de violência praticada no Rio de Janeiro com o assassinato da vereadora Marielle, uma ativista na causa das mulheres negras. As mulheres da DAR pensam, planejam e dão novos passos para fortalecimento do trabalho feminino e das suas lutas no dia a dia das suas comunidades. Transformadas para transformar! Um novo mundo é possível, Jesus contou com as mulheres… As mulheres testemunham e seguem firmes na esperança e luta.

CARTA ABERTA DO CONSELHO DIOCESANO DA DIOCESE ANGLICANA DO RECIFE

Adotando e atualizando a carta pastoral ao povo e ao clero da Diocese Anglicana do Recife (DAR), intitulada CHAMADO AO TESTEMUNHO AMOROSO DA PRESENÇA DE DEUS NO MUNDO, de nosso Bispo Diocesano, Dom João Câncio Peixoto Filho, datada de 16 de julho de 2015; nós, membros do Conselho Diocesano da DAR, nesta data na qual celebramos o testemunho de vida e fé das mártires Perpétua e Felicidade, que foram mortas pela intolerância religiosa do então imperador Septímio Severo (século III d.C)., reafirmamos que:

  1. A Diocese Anglicana do Recife, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Província da Comunhão Anglicana, se reconhece como uma pequena parte da Igreja de Cristo que tem consciência de que não é proprietária de Deus.
  2. Somos uma Igreja ecumênica, membro de todas as instâncias nacionais e internacionais ecumênicas, que reconhecem o mundo como um lugar comum a todas as pessoas e que o respeito à unidade cristã na diversidade é uma ação de promoção de cultura de paz.
  3. Também nos reconhecemos como uma Igreja aberta ao diálogo inter-religioso, por reconhecer a diversidade religiosa e acreditar que somente em diálogo poderemos construir um mundo melhor.
  4. Acreditamos que Deus é amor (I João 4:8b). Se queremos o reconhecimento de que somos filhas e filhos de Deus, o amor deve ser nossa prática.
  5. Somos uma Igreja inclusiva, que assume que as diversidades fazem parte da riqueza da humanidade e que os seres humanos, em suas diversidades, igualmente foram criados à imagem e semelhança de Deus. Portanto, respeitar o ser humano é respeitar a Deus.
  6. Como parte da Comunhão Anglicana, temos algumas marcas para nossa ação missionária que orientam nosso testemunho de fé:
  • Proclamar as boas novas do reinado de Deus;
  • Ensinar, batizar e nutrir os novos crentes;
  • Responder às necessidades humanas com amor;
  • Procurar a transformação das estruturas injustas da sociedade, desafiar toda espécie de violência, e buscar a paz e a reconciliação;
  • Lutar para salvaguardar a integridade da Criação, sustentar e renovar a vida da terra.
  1. Em Recife, somos parte do Diálogo – Fórum da Diversidade Religiosa em Pernambuco, e também do CONIC Pernambuco – regional do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, e orientamos os membros da nossa Diocese que sejam testemunho amoroso da presença de Deus no mundo.
  2. Diante do que aqui testemunhamos, registramos veementemente que não comungamos com ações de intolerância e desrespeito de qualquer tipo e espécie, e, particularmente, com a violação do direito de liberdade de culto dos Povos de Terreiros. Direito esse que nos é comum. De modo que repudiamos a inapropriada e desrespeitosa publicação da Vereadora Daize Michele de Aguiar Gonçalves (conhecida por seu nome social: Missionária Michele Collins), que desrespeitando seu mandato, incita à intolerância religiosa em seu chamado feito em sua página no Facebook, no dia 04 de fevereiro, às 02h05, como segue:

Noite de intercessão no Recife, orando por Pernambuco e pelo Brasil, na Orla de Boa Viagem, clamando e quebrando toda maldição de Iemanjá lançada contra nossa terra em nome de Jesus. O Brasil é do Senhor Jesus.  Quem concorda e crê diz amém.

  1. É importante afirmamos que é do conhecimento público de que a data 02 de fevereiro é celebrada pelas tradições de matrizes africanas como Dia de Iyemanjá, Orixá feminino das águas salgadas. O que torna a publicação ainda mais aviltante e desrespeitosa.
  2. Reafirmamos que como parte da Igreja de Cristo, só podemos nos dizer seus discípulos e discípulas se promovermos ações de vida e de respeito à diversidade que compõe a Criação de Deus.
  3. Nosso respeito aos Povos de Terreiro, bem como a todas as tradições religiosas e às pessoas e grupos que se afirmam ateias ou sem religião, por acreditarmos que cada pessoa, religiosa ou não, é imagem e semelhança de Deus.

Com intenção de que nos irmanemos para a construção de uma cultura de paz,

Conselho Diocesano da Diocese Anglicana do Recife

A DAR-IEAB no Fórum Mundial de Teologia e Libertação 2018, Salvador/BA

Em Salvador, dia 12 de março, com uma linda celebração inter-religiosa, teve início a edição 2018 do Fórum Mundial de Teologia e Libertação, com a participação de representantes de várias tradições religiosas, auditório lotado, pessoas vindas de várias partes do mundo se reúnem para compartilhar sonhos e desejos de fazer teologias que promovam libertação para as pessoas mais atingidas pelo cenário mundial de crescimento do fascismo e da permanência do racismo e do sexismo.  O primeiro dia foi também marcado pela Sessão “Economia Política, Resistência e Transformação”, com o painel “Espaços de Contestação: Atividade Teológica de Resistência, Criação e Transformação”, composto por:  Gerald Boodoo (EUA); Judith Gruber (Áustria), Adam K.Arap Chepkwony (Quênia), Kochurani Abraham (Índia), Diego Irrarazaval (Chile). Nossa Diocese se fez representada pelas Revda. Dra. Bianca Daebs, que também participou como painelista da Mesa de Abertura, e Revda. Dra. Lilian Conceição da Silva, que atualmente responde pelo departamento de comunicação e publicações do CEA.

Presença na Assembleia da EATWOT, 10-11 de março, Salvador/BA

No último final de semana, teólogas e teólogos membros da Ecumenical Association of Third World Theologians – EAETWOT, vindos da Ásia (Sri Lanka e Índia), África (Quênia), República Dominicana, Chile, Canadá e Estados Unidos e de várias partes do Brasil; compartilharam suas realizações nos últimos anos e reconfiguraram a estrutura da organização, que passa a ter atuação e liderança colegiada em três regiões: Américas; Ásia; Àfrica. Ficando a coordenação geral sob a responsabilidade da Ásia nos próximos três anos. A Revda. Dra. Lilian Conceição da Silva, da nossa Diocese Anglicana do Recife, que atualmente responde pelo departamento de Comunicação e Publicações do CEA, foi convidada e passa a compor a Associação, recebendo o desafio de articular um grupo de teólogas e teólogos afro.

Anglicanos contribuem para saúde mental

Toda quarta-feira, entre 8h e 11h da manhã, os clientes chegam para o atendimento psicológico. As consultas são gratuitas e acontecem desde 2016 na Missão Anglicana Cristo Rei, bairro Santa Terezinha, em Alagoinhas, Bahia. De acordo com a psicóloga responsável pelo projeto, Mariana Santos, quatro pessoas estão frequentando. Ela adverte que “toda terapia tem fundamental importância. Orientar, escutar é ajudar o paciente a encontrar meios que venham a resolver o problema apresentado, promovendo assim o bem-estar psicológico”. Caso alguém necessite do serviço numa situação de emergência, Mariana conversa com o Rev. Glauber Silva sobre o caso e eles decidem sobre o encaminhamento. Outra atividade coordenada pela psicóloga na Cristo Rei é o grupo de mulheres. “Elas ocupam o espaço com discussões sobre direito da mulher e palestras com o tema saúde. Mari é muito articulada”, destaca Glauber.
Além de Alagoinhas, o grupo anglicano Ressurreição do Senhor, bairro Olhos D’Água, em Feira de Santana (BA) também oferece o benefício de terapia psicológica grátis. Tudo começa com uma conversa prévia entre a pessoa que solicita a sessão e o Rev. Adriano Portela. A triagem serve para avaliar o nível de risco social e a renda dos entrevistados. Com base nesses critérios, Adriano faz uma reflexão e, se detectar a necessidade, realiza o agendamento com o psicólogo André Costa. “É de suma importância o trabalho, não só para mim, mas para todos eles, é o nosso papel. Isso não impossibilita de ganhar a vida, é uma oportunidade de fazer meu papel ético e comunitário para ajudar”, observa Costa. A terapia na Ressurreição do Senhor começou a ser ofertada no segundo semestre do ano passado, com apoio do Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento (SAD). As sessões são realizadas aos sábados pela manhã e tarde e, atualmente, são frequentadas por seis pacientes.
Para outros detalhes sobre as sessões terapêuticas ofertadas nas comunidades anglicanas de Alagoinhas e Feira de Santana, fale com os Reverendos: (75) 99110-3451, glauber.generation@gmail.com (Rev. Glauber); (75) 98211-6758 (Rev. Adriano).
Trabalho humanitário
Através do website https://www.crp03.org.br/ o visitante fica conhecendo os locais, na capital baiana, onde existem atendimentos psicológicos gratuitos ou com valores reduzidos.
O portal do Conselho Regional de Psicologia (CRP), 3ª região (BA) também possibilita o acesso a outras informações como o trabalho desenvolvido pelas 10 comissões do Conselho, leis específicas, denúncias, notícias, livros virtuais e outras ferramentas. A sede do órgão fica localizada no bairro Federação, em Salvador, possuindo subsedes nos municípios de Vitória da Conquista e Feira de Santana.  Confira os telefones para contato com a sede e subsedes do CRP no Estado:
Salvador
(71) 3332-6168
Feira de Santana
(75) 3021-1003
Vitória da Conquista
(77) 3422-5820