XXXIII Concílio da Diocese Anglicana do Recife se encerra com avanços na inclusividade e no desenvolvimento da Igreja


De 12 a 15 de julho de 2018, delegados e delegadas das diversas comunidades, missões e paróquias da Diocese Anglicana do Recife se reuniram para decidir os rumos da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil na região nordeste do país. 41 pessoas, do laicato e do corpo clerical, reuniram-se no Centro de Vivência Cristã da Catedral Anglicana do Bom Samaritano, no bairro de Boa Viagem, em Recife. Foram compartilhadas experiências entre as comunidades, discutida a situação da diocese, os diversos jeitos de ser Igreja, e maneiras de desenvolver a Igreja em direção aos valores do Reino de Deus. Com 37 votos favoráveis e 3 abstenções, a Diocese Anglicana do Recife aprovou o matrimônio igualitário, permitindo que pessoas do mesmo sexo possam receber o Santo Matrimônio nesta porção reformada da Igreja Católica e Apostólica de Cristo.

O XXXIII Concílio da Diocese Anglicana do Recife foi aberto por uma Celebração Eucarística no dia 12 de julho, às 20h, quando ocorreu a Confirmação de membros da Catedral e também a instituição ao Ministério Leigo Pastoral do Seminarista Rafael Vilaça.

No dia 13 de julho, após abertura dos trabalhos conduzida pelo Bispo Diocesano, Dom João Câncio Peixoto, e após estudo bíblico ministrado pelo Rev. Adriano Portela, aconteceu a Feira das Comunidades, instrumento pelo qual as diversas comunidades, missões e paróquias diocesanas compartilham suas experiências e interagem umas com as outras. Também a Secretária de Juventude, Diana Linhares, apresentou seu relatório. À tarde, o Rev. Gustavo Gilson, Deão da Catedral, conduziu um estudo sobre os diversos jeitos de ser Igreja e foram ensaiadas propostas para as comunidades anglicanas, em diálogo com os participantes.

Na manhã do dia 14 de julho foram realizadas as mudanças nos Cânones Diocesanos e eleitas as composições das secretarias, da Comissão de Cânones (responsável pelos Cânones Diocesanos), da Junta de Capelães (responsável pela avaliação de postulantes e candidatos às Sagradas Ordens), do Tribunal Eclesiástico, da Comissão de Liturgia e Música, e do Conselho Diocesano. A principal mudança afetou o Cânon 19, permitindo o matrimônio igualitário, ou seja, tanto entre pessoas de gêneros diferentes quanto iguais.

À tarde as discussões foram em torno do tema da Formação Teológica, conduzidas pelo Rev. Eduardo Henrique. Em seguida, ocorreram as reuniões do planejamento diocesano, de maneira participativa e descentralizada, envolvendo todos os participantes. O planejamento girou em torno de quatro temas: 1) Missão, Diálogo e Transformação; 2) Vida Comunitária; 3) Educação e Formação Teológica; e 4) Diversidade. Ao final, dentre outros assuntos, a síntese do relatório de planejamento reafirmou a necessidade da construção de uma Igreja comprometida com as Cinco Marcas da Missão, em direção aos valores do Reino de Deus. Foi também comunicado o resultado da eleição da nova diretoria diocesana da UMEAB.

O Concílio se encerrou com uma Celebração Eucarística no domingo 15 de julho, às 10h. Nessa celebração foram nomeados Cônegos o Rev. Edson Pimentel e o Rev. Josafá Batista. O título de Cônego ou Cônega é dado àqueles clérigos e clérigas em reconhecimento à sua dedicação ao ministério.

O próximo concílio ocorrerá na cidade de Salvador, na Bahia, de 2 a 5 de julho de 2020.