Arcebispo de Cantuária emite declaração sobre a crise dos migrantes

Esta é uma imensa, complexa e cruel crise que realça a nossa fraqueza fraqueza e a fragilidade dos nossos sistemas políticos. O meu coração está quebrado pelas imagens e histórias de homens, mulheres e crianças que arriscaram as suas vidas para escapar do conflito, violência e perseguição.

Não existem respostas fáceis e as minhas orações estão com aqueles que estão a sofrer perseguição, tal como com aqueles que estão a lutar sob imensa pressão para desenvolver uma resposta efetiva e equitativa., Agora, talvez mais do que nunca na Europa do pós guerra, necessitamos de nos comprometer a juntar ações, reconhecendo a nossa comum responsabilidade e a nossa humanidade comum.

Enquanto cristãos acreditamos que somos chamados a quebrar barreiras, a dar as boas vindas ao estrangeiro e amá-los como a nós próprios (Levítico 19:34), e a buscar a paz e a justiça do nosso Deus, no nosso mundo, hoje.

Com o Inverno aproximar-se rapidamente e com a trágica guerra civil na Síria a ficar ainda mais fora de controlo, devemos todos estar conscientes que a situação pode ainda piorar significativamente. Estou encorajado pelo papel positivo que as Igrejas, e as agências internacionais de caridade estão já a ter, na Europa e na Síria e áreas circundantes, de forma a prover às necessidades humanas básicas. Estes esforços podem parecer triviais perante o desafio, mas se todos fizermos a nossa parte esta é uma crise que podemos resolver. Continue lendo “Arcebispo de Cantuária emite declaração sobre a crise dos migrantes”